24/07/2020

Os seis finalistas

Título: Os seis finalistas
Autor: Alexandra Monir
Editora: Jangada
Ano: 2018
Páginas: 328
Sinopse: Mudanças climáticas tornam nosso planeta inabitável, as grandes cidades do mundo estão debaixo d'água. Num último esforço para encontrar um novo lar para a humanidade, a Missão Especial mais audaciosa da história é lançada: a colonização de Europa, uma das luas de Júpiter. 
Agora, no Centro de Treinamento Espacial Internacional (CTEI), 24 adolescentes brilhantes foram recrutados e se preparam para disputar seis vagas na equipe que deixará para sempre a Terra carregando o futuro da raça humana. Leo, um nadador italiano profissional, não vê a hora de encarar esse desafio, depois de perder a família inteira numa inundação. Já Naomi, uma americana de ascendência iraniana - e gênio da ciência -, tem muitas suspeitas com relação ao CTEI, após uma missão semelhante falhar em circunstâncias misteriosas.
Na medida em que o treinamento testa os limites de cada um e a tensão aumenta entre os astronautas, a amizade dos dois se torna essencial para enfrentarem o que está em jogo: a humanidade, a Terra e suas vidas.


Resenha: Por conta dos seres humanos, o planeta Terra se torna quase inabitável, boa parte de onde era um país se tornando apenas mais um pedaço do oceano. Com isso, pesquisadores tentam achar outro planeta para a humanidade. Em princípio, tentam habitar Marte, que por sua vez não dera certo, resultando na morte dos tripulantes que foram selecionados para irem. 

Depois de anos, uma nova chance aparece: Europa. Não há nenhuma dúvida que a lua de Júpiter não seria o lugar perfeito para os seres humanos habitarem, o problema que tinha em Marte, não era mais problema ali: boa parte de Europa é composta por gelo e água.


Recrutados com muita cautela, são 24 jovens com diversas habilidades. Num geral, pelo menos dois com a mesma especialidade a ser testada. Cada um deles, de um país diferente, mas com histórias bem semelhantes. Dentre deles, há Leo e Naomi. 

Leo vê a ida para Europa como seu novo começo, perdera sua família toda em um dos desastres naturais, e não havia nada a perder. Naomi por sua vez, tem que deixar sua família e vida confortável por um objetivo que a lançava várias dúvidas. Seria seguro o suficiente? E se houvesse vida alienígena? 

Para que estejam preparados, os jovens passam por diversos treinamentos e simulações, para que haja o mínimo possível de falhas durante a missão. Quanto mais o tempo passa, mais Naomi fica com um pé atrás.


Passamos o livro todo tentando descobrir o que vai acontecer no planeta novo e *SPOILER* o livro acaba sem mostrar eles no espaço *SPOILER*. O que me deixou bem frustada, pois terminei o livro apenas para ver o que iria acontecer. 

Os personagens são bem rasos, não temos um aprofundamento sobre como eles são e a personalidade deles não é bem concreta, fazendo algumas coisas que você questionaria se ele faria. 

A escrita em si é bem simples, com alguns diálogos e flui bem, porém não é tão coesa com a história em alguns aspectos: o personagem precisa de uma arma de choque e BAM ela aparece, num lugar que nem faz sentido com que tenha uma arma de choque ( ainda mais se levarmos em conta que os recrutados não poderiam estar nesse lugar ). 

Por mais que pareça um livro de ficção cientifica, ao meu ver se enquadrou muito mais como um romance cheios de clichês com essa história toda apenas no fundo, de relance. Isso acabou fazendo com que minha leitura fosse lenta e um pouco cansativa, contudo, se não fosse uma leitora tão ávida, provavelmente teria gostado, portanto não descartem ele de cara só por causa que não se encaixou para mim.


18/07/2020

Punição para a inocência

Título: Punição para a inocência
Autor: Agatha Christie 
Editora: L&PM Pocket 
Ano: 2011
Páginas: 272
Sinopse: Jacko Argyle morre na prisão onde cumpria pena pelo assassinato de sua mãe. Um dia, a confirmação de seu álibi demonstra que ele era inocente, o que faz com que os membros de sua família passem a suspeitar uns dos outros. Um dos parentes, à procura da verdade, acaba por obrigar o assassino a atacar novamente.


Resenha: No início somos introduzidos ao que ocorreu a família, um dos filhos adotivos de Rachel a matou de maneira misteriosa e sem vestígios dentro de sua própria casa, durante esse tempo ainda estivera pessoas na residência que nada ouviram ou viram. A investigação fora rasa, o culpado era óbvio para todos: Jacko Argyle. 

Contudo, depois de anos que a história já fora esquecida, um álibi vai até a residência da família, alegando que Jacko estava com ele durante a hora do crime, que o tiraria dos principais suspeitos. Porém, ele mal imaginava que Jacko já havia morrido e que aquilo tiraria a paz da família, mais do que trouxera felicidade ou alivio por saber que não era ele o culpado.

Muitos tentam nem pensar na possibilidade de haver um assassino morando sob o mesmo teto, outros começam a desconfiar e outro tenta até mesmo criar sua própria investigação, o que não acaba muito bem.

Como o imaginado, a investigação é reaberta, mas antes que a polícia pudesse descobrir quem era o assassino, ele ataca novamente. 


Esse livro foi o meu primeiro contato com a Agatha Christie e posso dizer que não me decepcionou nem um pouco. Me prendeu do inicio ao fim e quando pensei que sabia quem era, o livro da uma reviravolta e bate na minha cara hahah me deixou de queixo caído, tanto o culpado como a motivação.

Li em uma sentada, a leitura me prendeu apesar de não ter muita coisa acontecendo. Basicamente a história roda em torno do álibi investigando o caso e os membros da própria família questionando e desconfiando um do outro, mas sabe quando você não consegue soltar até saber quem foi?

Os personagens são bem trabalhados, mas em etapas. Cada hora conhecemos uma nova camada da personalidade de cada um, até que o crime seja resolvido. A escrita é bem fluída e cativante. 

Conheci o mesmo através do clube da rainha, da Bel Rodrigues, que também fora meu primeiro clube de leitura. Amei demais a experiência, então podem esperar mais livros da Agatha por aqui daqui pra frente ahahaha 



03/07/2020

Lobo vermelho

Título: Lobo vermelho
Autor: Everton Gullar
Editora: Gullar edições
Ano: 2020
Páginas: 248
Sinopse: Depois do trabalho, sem dormir, Térbio só precisa parar na padaria da Velha. Pedir algo para comer, beber café e seguir até o terminal. Ir para casa, enfim. 
Já está amanhecendo. É dura a vida de vigia. Muitas noites em claro, fumando e caminhando, esperando o tempo se jogar pela janela. 
Não, ele não pode afirmar que odeio sua vida, mas está longe de ser lúcida. Sem emoção, sem exemplos, muito entediante. Cheia de sombras do passado.
Contudo, Térbio não poderia prever que sua vida mudaria completamente, no caminho, até o terminal, se depara com um corpo dentro da imnesa lixeira.
Com cautela, vence o medo, se aproxima do corpo e percebe, é uma mulher, está ferida e que a pele suja de sangue e lama ainda mexe no peite, movida por respiração. O corpo ainda tem vida!
Ele está no meio da cidade, amanhecendo, com um corpo semimorto, com sono e exaustp. 
O dia já não será mais o mesmo...


Resenha: Térbio era apenas mais um segurança quando sua vida resolveu dar a reviravolta. Voltando em fim para casa, percebe uma agitação na lixeira e resolve se aproximar, não esperando que fosse algo muito grave acontecendo, mas encontrando uma mulher extremamente ferida. Ao chamar o resgate, percebe a presença dos supostos autores do crime a um carro próximo.

Naquele momento, Térbio sabia que iria se envolver mais do que gostaria nessa história. Contudo, ele não estava pronto para encarar seu passado que fora tão difícil de enterrar.


Quando a moça acordara no hospital, Térbio descobre que a mesma estava sendo perseguida por conta de uma decoberta que tivera no escritório que trabalhava. Seja quem fosse o patrão dela, não gostaria que ela continuasse viva e queria por um ponto final nisso. 

Hoje livro desenrola muito bem, tanto que li ele de uma vez só haha Contudo, ainda fico mais com o Assassinos de anúbis e o Safir. Para mim o Térbio teve muita ajuda do autor, sendo meio forçada suas ações contra o inimigo. Ainda assim, um bom livro.


A escrita do autor sempre me surpreende, pois faz com que seja um livro bem leve e gostoso de ler. E isso não acontece apenas nesse, mas em todos os livros da saga da Capital. Um livro para ler em um dia com certeza. 


29/06/2020

Uma mensagem de esperança

Título: Uma mensagem de esperança ( o que aprendi com um pinguim )
Autor: Tom Michell
Editora: Bicicleta amarela
Ano: 2016
Páginas: 256
Sinopse: Ao resgatar um pinguim de um vazamento de óleo na costa uruguaia, o inglês Tom Michell não imaginou que ganharia um amigo para toda a vida. Recusando-se a ser devolvido ao mar e deixar seu salva-vidas, a desengonçada ave ganha o nome de Juan Salvador e passa a fazer parte do dia a dia de Tom, levando a alegria e uma mensagem de esperança e amizade a todos que conviveram com ele. Esta é a história real e comovente da inusitada amizade entre um jovem professor de inglês vivendo na Argentina durante o regime militar nos anos 1970 e um pinguim. Um livro de memórias sobre saber.


Resenha: Tom sempre sonhara em morar na America do Sul, sonho que se tornou possível graças a uma proposta de emprego, na qual ele iria dar aulas na Argentina. 

Durante sua viagem de férias para o Uruguai, enquanto andava pela praia, se deparou com uma cena horrenda: dezenas de pinguins empilhados na areia cobertos por petróleo. Relutante, Tom continua a caminhar, avistando sua mensagem de esperança, um pinguim vivo.


Tom se questionou o que aquilo pudera significar e o que poderia fazer por aquele guerreiro, chegando a conclusão que levaria o mesmo com ele. No ínicio, essa aventura seria apenas para limpá-lo e depois devolvê-lo para o mar. O que não aconteceu. 

Juan Salvador ( o pinguim ) acaba criando um laço extremamente forte com o professor, quase impossível de quebrar. Tom até tenta, mas não tem coragem de devolvê-lo para o mar, agora seriam uma dupla. 


Que livro mais gostoso de ler! Além da história ser cativante, nos trás diversas curiosidades sobre pinguins, que simplesmente amei saber. Não apenas curiosidades de como cuidar de um pinguim, mas sobre seu modo de vida, como foram afetados pelos seres humanos e muito mais.

Durante o livro temos diversas ilustrações divertidas do Juan Salvador, que deu um toque a mais ao livro. 


Conheci o livro através da Amazon, ele estava de graça por conta da quarentena e gente que achado! Nunca tinha ouvido ninguém falar dele, mas fiquei apaixonada. Agora também quero um pinguim!

22/05/2020

Tag literária

Livro infanto juvenil preferido: fico entre diário de um banana e os do David Walliams

Leitura atual: Uma mensagem de esperança - o que aprendi com um pinguim 

Próxima leitura: Olho de Hórus 

Qual o seu lugar preferido para ler? Qualquer lugar bem fofinho ( uma poltrona, cama, enfim )

Prefere livro físico ou digital? Nunca pensei que diria isso, mas prefiro digital 


Um hábito de leitura: Ir para a última página para ver a última frase

Livro preferido desse ano: Sem sombra de dúvidas O peso do pássaro morto

Consegue ler no ônibus? Depende muito do dia, mas normalmente sim 

Qual sua política de emprestar livros? Apenas se for alguém muito próximo e que eu já tenha visto como trata os próprios livros

Escreve ou marca frases no livro? Apenas grifo


Já fez ou faz orelhas nos livros? N U N C A. Não consigo aceitar que façam isso com meus livros. 

Autor favorito: internacionais são John Green e Stephen King. Nacional acredito que seja a Bruna Camporezi. 


15/05/2020

Assassinos de Anúbis

Título: Assassinos de anúbis
Autor: Everton Gullar
Editora: Gullar edições
Ano: 2020
Páginas: 248
Sinopse: Safir é vitimado por um câncer agressivo nos pulmões e se vê com os dias contados. Restam-lhe em torno de 90 dias. Para passar seu tempo, decide cultivar pés de tomate-cereja, renega qualquer tratamento ou intervenção cirúrgica. Mas, com o retorno de Juliana, seu grande amor, com quem foi casado e traído, Safir sobrevive, porém já não é mais o mesmo. Algo mudou de forma grave, ele decide marchar contra o sistema. Trilha um caminho sem volta, vivendo entre o bem e o mal.


Resenha: O livro é divido em três partes: na primeira somos introduzidos a vida de Safir, que na beira da morte por um câncer, resolve se render, sem ver mais a beleza na vida. Com apenas 90 dias de vida, resolve deixar algo para o mundo, fora a uma floricultura e pergunta o que dará frutos nesse período. Tomates cereja. 

Contudo, Safir não esperava que sua doença o pegaria antes, com tomates ainda amadurecendo e muito menos que sua vida mudaria drasticamente desse dia em diante. 


Na segunda parte do livro, conhecemos Natal, que recebe a noticia que sua tia havia falecido e que deveria ir até a sua cidade para cuidar das heranças da mesma. Se dá de cara uma garota, se apaixona de primeira vista, mas a mesma o deixa. 

Natal é advertido sobre o uso indevido da escola que herdara da sua tia, quando resolve retornar e saber mais sobre isso. Descobre uma corrupção profunda na cidade e decide tomar as rédeas da situação sozinho.


Já na terceira parte do livro, conhecemos o último protagonista ( e um dos mais importantes ): Césio. Seu filho precisa de um transplante, mas ainda está muito longe na fila, desesperado Césio trabalha como matador de aluguel para conseguir pagar de alguma forma o tratamento do seu filho. Césio recebe uma proposta de serviço imperdível, mas em contra partida vem a oportunidade de salvar a vida de seu filho. 

Juntos, e com mais alguns integrantes, formam os assassinos de Anúbis, um grupo que decide  limpar a população política corrupta e usar os órgãos para transplantar em pessoas que estão a beira da morte.

É uma leitura bem gostosa e rápida de fazer, me cativou do inicio ao fim do livro. Os personagens são bem estruturados, ainda mais o Safir, que fez com que eu tivesse muita empatia por ele e quisesse saber mais e mais durante a leitura.


Tem muita aventura e altos e baixos, assim como todo bom livro de ação. Muito bom para quando quer ler para se distrair e fugir um pouco da realidade. 

A única coisa que me incomodou, mas é bem pessoal, são os diálogos. Que ora aparecem com travessão de forma convencional e ora aparecem de forma teatral: Eu- fala do personagem. 

*este post é uma parceria com o autor*

08/05/2020

Psicose

Título: Psicose
Autor: Robert Bloch
Editora: Darkside
Ano: 2013
Páginas: 256
Sinopse: Psicose, o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. Em Psicose, sem edição no Brasil há 50 anos, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, assim como o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bate, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop.



Resenha: Norman Bates é um adulto solitário que vive com sua mãe que o criou super protegido e isolado do mundo. O que faz com que ele seja um adulto diferente dos demais, um tanto esquisito.

Cuidando de um motel de beira de estrada, localizado em uma rota alternativa, ele e sua mãe não recebem tantos hóspedes como gostariam, apenas o suficiente para sobreviverem.

Contudo, isso muda quando Marie chega no motel. A moça vivia uma vida monótona, mas se cansara de trabalhar tanto e nunca ter dinheiro, por isso, pegara o dinheiro e sumira para ir ao encontro de seu noivo. Como estava muito tarde, parara ali, mas não tinha o objetivo de ficar.


Há algo dentro de Norman que se transforma ao vê-la, que não pensa duas vezes ao chamá-la para jantar com ele ao ser questionado sobre restaurantes próximos.  

Marie não esperava dar de cara com a personalidade perturbadora de Norman, nem mesmo de sua mãe. Porém a mãe do mesmo sai do controle, sem ter outra alternativa, Norman tenta a protegê-la, novamente. 

O livro é uma mistura de emoções, daquele que cativa do inicio ao fim da leitura. Li ele em apenas uma sentada. 

Infelizmente eu já havia visto a série Bates Motel antes de lê-lo ( que tivera a quinta temporada inspirada nele ), mas isso não me afetou a sentir todas as emoções de ler. 



A complexidade e a loucura de Norman é muito bem construída. É quase como se convivêssemos com ele durante a leitura do livro. 

Se você é fã de um suspense, esse livro não pode ser deixado de lado. Simplesmente incrível, recomendado para uma ressaca literária, ele vai te tirar da zona de conforto.

Adquira o livro pelo link e ajude o blog a crescer:

Instagram