Lendo

28/11/2020

Heart Bones


Titulo: Heart Bones
Autor: Colleen Hoover
Editora: Hoover Ink, Inc.
Ano: 2020
Páginas: 338
Sinopse: Life and a dismal last name are the only two things Beyah's parents ever gave her. After carving her path all on her own, Beyah is well on her way to bigger and better things, thanks to no one but herself. 
With only two short months separating her from the future she's built and the past she desperately wants to leave behind, an unexpected death leaves Beyah with no place to go during the interim. Forced to reach out to her last resort, Beyah has to spend the remainder of her summer on a peninsula in Texas with a father she barely knows. Beya's plan is to keep her head down and let the summer slip by seamlessly, but her new neighbor Samson throws a wrench in that plan.
Samson and Beyah have nothing in common on the surface. She comes from a life of poverty and neglect; he comes from a family of wealth and privilege. But one thing they do have in common is that they're both drawn to sad things. Which means they're drawn to each other. With an almost immediate connection too intense for them to continue denying, Beyah and Samson agree to stay in the shallow end of a summer fling. What Beyah doesn't realize is that a rip current is coming, and it's about to drag her heart out to sea.


Resenha: Beyah sempre fora distante de seu pai, não que fosse próxima de sua mãe, até o dia em que ao voltar do trabalho tem uma surpresa deitada em seu sofá: sua mãe havia morrido. Diferente de uma reação que normalmente alguém teria, a adolescente apenas se sente aliviada, não consegue sentir dor ou perda. 

Sua mãe sempre fora viciada em drogas, dona dos piores namorados e nunca fornecera nenhuma fonte de renda, fazendo com que a garota passasse por dias difícies e de fome. 

Após a morte dela, Beyah recebe o convite de despejo, pois o dono do imóvel alega que o aluguel está atrasado por 3 meses. Sem ter muitas alternativas, a garota se vê forçada a ligar para seu pai, depois de anos sem vê-lo.


De imediato, pensou em apenas passar o verão lá, depois seguir sua vida como se nada tivera acontecido. Contudo, tudo muda quando Beyah chega lá.

Beyah conhece a família de seu pai, e para sua surpresa, sua meia irmã, Sarah. A mesma apresenta o namorado e seu amigo, que também é vizinho, Samson, na intenção de acabar juntando os dois. O que Beyah não esperava era que Samson e ela já haviam se cruzado antes, num situação não muito agradável.


Como uma boa história de Colleen Hoover, por trás de todo esse romance entre Samson, sua "nova" família e mudanças drasticas há um mistério, que só vamos descobrir mais pro fim do livro.


A escrita é muito gostosa e rapidinha de ler, é um bom entretenimento apesar de não ser nada inovador ( se estiver procurando algo do gênero, talvez esse livro não seja para você ). 

Os personagens tem um crescimento significante durante a história, um detalhe que gostei muito, além de mostrarem suas fraquezas e pontos altos. 

O livro em um todo é sobre o amor e drama familiar e foi uma experiência muito boa com meu primeiro contato com a autora.

E vocês, já leram algo da Colleen? O que acharam? Deixe nos comentários! 

26/10/2020

Passarinha


Título: Passarinha
Autor: Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Ano: 2013
Páginas: 224
Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obrigada a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido.
Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo.
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.


Resenha: O livro nos conta a história de Caitlin e seu pai após perderem seu irmão. De ínicio, não sabemos como ou quando aconteceu, somos introduzidos aos acontecimentos no decorrer dos capítulos.

Percebemos que o pai não está lidando bem com o luto, ainda que se esforce ao máximo para que o faça. A terapeuta da escola de Caitlin a incentiva a se aventurar e finalmente criar amizades na escola.

Durante esse período, Caitlin descobre palavras novas, entre elas: desfecho. Ao consultar seu dicionário, ela vira que era aquilo que ela e seu pai precisavam.


Por mais que isso doesse em seu pai, ele acaba sedendo e resolvem finalizar o projeto de seu filho, que não estava mais presente. E quando finalmente terminam, era como se mais um clico tivesse completo.

Ainda doia, claro, mas é como se agora eles pudessem seguir em frente. 

A linguagem utilizada no livro é bem particular dele, mas não é nada com que você não vai conseguir se adaptar, aos poucos ele vai te dando dicas e explicando o porque do termo utilizado. O que eu amei, foi uma experiência que não tinha tido antes.


A Caitlin tem uma pureza de criança que me encantou de início ao fim do livro, fala muito sobre empatia, todos deveriam ler e se encantar. Mesmo se tratando de um livro tão curto, me senti tão imersa nas emoções dos personagens.

Aprendi muito sobre a vida, refleti muito sobre meu dia a dia e sobre a sociedade onde vivo. 

Esse foi um daqueles livros que você quer acabar logo, mas ao mesmo tempo não quer acabar, sabe? Quando terminei ele, entrei numa ressaca literária porque nada parecia bom para mim ahhaha

Simplesmente recomendo! E ele está disponível no Kindle Unlimited: baixe aqui .



19/09/2020

A fotografia


Título: A fotografia
Autor: Giovanna Vidoto
Editora: Amazon
Ano: 2018
Páginas: 314
Sinopse: Melina Jones é uma fotógrafa independente que não se limita em seu trabalho. Quando seu agente a contata, pode variar entre grandes eventos ou uma sessão de fotos de um marido querendo reacender o casamento. Rodrigo Mills batalhou muito para conseguir chegar ao agente mais famoso e difícil de alcançar do país. Sua carreira de modelo deu um salto assim que assinou contrato com Daniel Dallas e sua vida se transformou em noites de bebidas e diversas mulheres a sua disposição.
Quando o caminho dos dois se cruza por causa de uma foto reveladora e publicada sem permissão, a confusão está completa.
Rodrigo não hesita em processar a autora da foto e os dias estressantes no tribunal podem se transformar em mais confusão e problemas. Além de sentimentos estranhos que vão se despertar em cada um, e a preocupação com as pessoas que já estavam em suas vidas antes de tudo acontecer.
Uma fotografia que não  deveria ter sido tirada, muito menos publicada, pode ser o começo de uma grande confusão. Ou uma grande paixão.


Resenha: Melina e seu namorado Bernardo vivem na correria em seus empregos, fotografa e jornalista, com isso acabam quase nunca se vendo ou tendo um momento de amor. Logo no começo, percebemos que isso é sim um problema para o casal. 

Contudo, Melina recebe uma oportunidade imperdível de fotografar um desfile de moda por uma grande quantia de dinheiro. Bernardo se oferece para ir junto, afim de passarem mais tempos juntos. 

Nesse desfile, a garota acaba trombando com um dos modelos, Rodrigo, que fora super grosso e mal educado com a mesma. Ainda assim, Mel não consegue tirar os olhos dele, como ele era bonito!

Durante o desfile, a fotografa tem uma surpresa, que acaba fotografando inconscientemente o momento. O que ela não esperava, era que iria utilizar aquela foto e que a mesma a traria muitos problemas dali para frente. 


Antes de começar a falar sobre o que achei, acho importante ressaltar:
⚠️ se você possui gatilhos com aborto, agressão contra a mulher, estupro, esse livro não é para você ⚠️

A história em si é aquele clichê que todos amam: os opostos que se odeiam mas se amam. Uma montanha russa cheia de altos e baixos na vida dos personagens, até terem o seu final feliz. 

A escrita é bem fluída e gostosa de ler, te prende do inicio ao fim para saber o que vai acontecer. Li ele em menos de três dias, me envolvi muito. 


Alguns pontos a levantar do livro, como a falta de aprofundamento em alguns assuntos, por exemplo, quando há a tentativa de estupro, acho que não ficou muito claro o sentimento da personagem, ficou muito superficial. Esperava que ela criasse alguma repulsa, insegurança, mas tive impressão que o ato não teve muito impacto na vida de Melina.

Outra coisa que me incomodou foi a inconstância dos personagens, algumas ações não condiziam com os mesmos, além das emoções variarem demais. Acho que isso se deu por ter muita coisa acontecendo, são muitas pedras, como a própria autora diz, na vida deles.

Ainda assim, é uma ótima história a ser contada, que recomendo a leitura para que deixe sua opinião pessoal. 

Já leu? Deixe aqui o que achou, vamos conversar sobre :)