1.04.2017

Como meus pais deixaram eu pintar o cabelo de colorido?

Image result for chloe norgaard

Minha história com cabelos coloridos começou quando eu tinha uns 12 pra 13 anos e confesso que naquela época não era algo comum pessoas com cabelo colorido na minha cidade (continua não sendo, mas há mais do que antigamente), então havia sim um preconceito. Lembro que eu sempre vi roqueiros com cabelos coloridos, cheios de piercing, tatuagens e eu achava aquilo um máximo, mas não pensei que um dia fosse fazer parte do meu estilo.

Me apaixonei por cabelos coloridos de verdade quando comecei a ter mais contato com a internet e via constantemente fotos de uma variedade enorme de cores, mas eu não sabia como chegar naquele resultado sozinha, sem ter que pedir autorização dos meus pais. Foi ai então que eu comecei a buscar esses testes loucos que eu via por aí.

O primeiro teste que eu fiz no meu cabelo foi pintar o cabelo com suco em pó. Sim, SUCO EM PÓ! Eu já havia visto muitas meninas fazendo isso e dava certo, mas eu não sabia que o cabelo delas era descolorido e fui lá tentar no meu. Minha sorte é que meu cabelo sempre foi entre loiro escuro e castanho claro, então sim gente, pegou a cor! Confesso que até eu me surpreendi com isso, fiquei com mexas rosas (e o cheiro doce) no meu cabelo até a próxima lavagem, depois saiu.

Como meu primeiro durou muito pouco, lá fui eu tentar outra coisa. Desta vez, foi corante de bolo. Deu certo, pegou a cor, mas na hora de lavar meu cabelo eu sempre acabava da cor do cabelo, um desastre, sem contar que ressecou meu cabelo (não é um produto para cabelos, né).

No fim das contas, eu achei melhor conversar com eles sobre. Claro que eu não cheguei falando "quero pintar minhas pontas de rosa" (sim sempre começo com rosa), comecei mostrando fotos de pessoas com cabelos coloridos e fui fazendo aos poucos eles entenderem e aceitarem que aquilo não era nada de mais, era só mais uma cor de cabelo. Sem contar que eles são de outra época, pode ser difícil para eles ver o quanto as coisas mudaram.

Minha mãe disse que era "só uma fase", então deixou que eu pintasse as pontas de pink.

Aos poucos, eu fui subindo a descoloração e as cores, fui indo até o ombro, depois até a orelha, até que finalmente conversei de novo com eles sobre pintar o cabelo todo. Minha mãe ficou meio insegura, porque ela sempre gostou da cor do meu cabelo natural, sem contar que ela achava que eu ia estragar meu cabelo, mas no fim deixou. Já com meu pai foi um pouco mais difícil, ele até hoje ainda tem um pouco de desconforto.

Agora que já tenho meu cabelo colorido há dois anos eles abriram mais a mente, e sempre que alguém vem perguntar sobre eles super apoiam. Sem dizer que quando eu sofro algum tipo de preconceito por conta disso, eles me defendem.

Enfim gente, essa é minha história de como consegui convencer meus pais e como eles encararam minha mudança, caso tenham alguma dúvida relacionada ao meu cabelo colorido deixem no comentário.

Fonte da imagem: google

Um comentário:

  1. Eu amo cabelos coloridos, já tive umas mechas aos meus 13, mas hoje em dia da um medo de estragar meu cabelo. Penso em pintar quando eu fizer 18, porque a mãe acha que irei me arrepender, mas eu amooooo de paixão cabelos coloridos. Acho divertido, qual a graça de ter cabelo castanho, acho mt blé. Amei o blog ^^
    http://atdaytime-crazyatnight.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir