01/08/2018

Molhados por café (Copyright ©)


Já é tarde. Não, melhor, já é noite. Está escuro, o clima está gostoso, fresquinho, mas algo falta... um café? Nos arrumamos depressa, amanhã será um longo dia, não podemos demorar muito lá - ainda que saibamos que é quase impossível não enrolar num lugar tão aconchegante. Alguns trocados, aquela minha velha bolsa marrom, que até já sabe andar sozinha de tanto que anda comigo, chinelo mesmo, esqueci de trazer outro sapato.

Alguns minutos de caminhada, finalmente chegamos!

Ah... a pior parte é escolher o que pedir. Cappuccino, expresso, gelado, quente, com nutella, sem nutella, doce, sem açúcar. Pra você foi fácil, já estava com vontade daquele seu café com chocolate belga, mas eu não, eu gosto de experimentar o novo, o que nunca vi parecido. O nome, bem o nome desse me chamou a atenção, tanto que ficou com vergonha e eu mesma tive que pedir. E olha só! Esse café era minha cara assim como o nome.

Chove lá fora, o que é surpresa pra mim, nem imaginei que fosse acontecer. Encaramos a chuva, sem medo, com frio, mas rindo - de nervoso - como uma criança. Foi tão divertido chegar no restaurante todo encharcado, seu cabelo estava escorrendo água fria da chuva, nem mesmo parecia que havíamos tomado um café quentinho há alguns minutos atrás. A nossa sorte de verdade? Bem... não sei se foi a chuva ter parado quando saímos do restaurante ou termos um ao outro.

Fonte da imagem: google

Um comentário:

  1. adorei esse texto, esse paralelo entre o clima, o acontecimento no café... muito sensivel

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir